Cajazeiras-PB, 13/12/2017
HOME » COLABORADORES » Entre a rima, a poesia e a bola

Entre a rima, a poesia e a bola

A programação alusiva aos 154 anos de Cajazeiras, nos fez encantos neste final de semana que se passou. Na sexta feira 18, familiares e cajazeirenses como um todo, estava a relembrar os 130 anos do Poeta Cristiano Cartaxo e o programa de alusão a esta data nos trouxe a inauguração da praça que leva o nome do ilustre homenageado, nesta oportunidade, subiu-nos um pouco da tão esquecida vaidade do eu cajazeirense, explicando, a atual administração, recuperava e naquele momento estava a inaugurar, um espaço importantíssimo e que decerto, quem vai passando pelo local elogiará o belo trabalho que lá foi feito.

Pois bem, ainda neste mesmo dia, agora na parte da noite, a família, tendo à frente os filhos Frassales e Tantino, mas, com presença da maioria da “cartaxada”, deu-se o lançamento ou relançamento do livro: Rima e Prosa de Cristiano Cartaxo. Simplesmente sensacional e muito emocionante este evento, destaques, para a fantástica lotação do belíssimo auditório da FAFIC, a fala de Frassales, o recitar de Poesias de Tantino Cartaxo e a linda exposição de fotografias e documentos do Poeta Cristiano Cartaxo que tão bem foi revelada pelo neto Sabino Filho. Essa foi uma tarde noite de sexta feira que nos eleva à entendermos Terra da Cultura.

No sábado, dia 19, entra em cena a bola o futebol, e as homenagens são para a Memória de Perpétuo Correia Lima que no dia 30 de outubro se completa 40 anos da sua passagem para a vida eterna. O local escolhido para o inícios destas homenagens não poderia ser outro senão o Estádio Higino Pires Ferreira onde Perpétuo iniciou a sua magistral carreira de jogador de futebol. Essa emocionante Memória do craque veio através de fotografias dos clubes em que ele atuou, algumas camisas que vestiu e alguns dos troféus conquistados por Péto.

Foi deveras emocionante e gratificante para nós, testemunharmos que mesmo após quatro décadas do seu falecimento, Perpétuo continua muito vivo na memória de sua família, dos seus companheiros de bola e dos amigos cajazeirenses e cajazeirados.

A visitação a Exposição de Perpétuo foi extremamente positiva e emocionou presenças como João Batista que com Perpétuo atuou pelo Santos e pela Seleção de Cajazeiras e Pelim que veio de Sousa para prestigiar o compadre e grande companheiro Péto.

É Cajazeiras, é assim que gosto de te ver, ativa e altiva, elevando-nos o nosso sentimento de um eterno amor por ti. Palmas para Cristiano Cartaxo, palmas para Perpétuo Correia Lima.

Péssimo início – O Campeonato Paraibano da Segunda Divisão começou muito mal. O jogo entre o Nacional de Patos e o Nacional de Pombal foi parar nos tribunais e o seu resultado final vai vir de entendimento da Justiça Desportiva. Tudo isso por causa de um gol validado para o Canário do Sertão enquanto o Camaleão estava comemorando o empate. O Naça de Patos reiniciou o jogo e sem adversário fez o gol de desempate provocando confusão geral no José Cavalcante. O presidente da FPF quer apurar a bagunça que levou o futebol paraibano a ser notícia e zoação nas redes sociais e nos principais programas televisivos do país.

Aplausos – Quem passa, ver, e ainda tem um tempinho para dar uma entrada no Estádio Higino Pires Ferreira, sai dessa visitação muito alegre em testemunhar o fabuloso trabalho que vem sendo conduzido de forma brilhante pelo secretário de esporte Ninha. O alambrado foi todo trocado e agora temos um novo, as paredes da parte interna foram todas pintadas e os muros que haviam caído pelo tempo sem recuperação estão sendo colocados em seu devido lugar. A luta agora é para recuperar o campo de jogo e o sistema de iluminação. Lembrando que em 2018 o Estádio Higino Pires Ferreira estará a completar 70 anos desde a sua inauguração.

BOLA DENTRO – Para a vontade de acertar do presidente da FPF Amadeu Rodrigues. Depois da bagunça em Patos ele logo chamou o feito à ordem no sentido de fazer justiça. Tomara que ele continue assim. Esse merece a NOTA 10!

BOLA FORA – Para a arbitragem paraibana. Essa não se ajeita de jeito nenhum. Tanto faz a primeira como a segunda divisão, os erros continuam acelerados e o mais triste é ver que não se toma nenhuma providência. Arbitragem NOTA 0!

SOBRE REUDESMAN LOPES

REUDESMAN LOPES

Professor de Educação Física e escritor. Autor dos livros “História do Futebol de Cajazeiras” e “Nazareth Lopes – Uma Vida de Ensinamentos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *