Despesas do Estado com pessoal atingiram 49,87%, acima do limite da LRF


dinheiro-pagamento

A secretária de Finanças do Estado, Aracilba Rocha, confirmou nesta quinta-feira (28) que os gastos da administração estadual com pessoal estão acima do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Em entrevista na rádio CBN ela disse que as despesas atingiram 49,87%, quando o máximo é de 49%. Apesar disso, Aracilba garantiu que os servidores estaduais terão reajuste salarial em janeiro de 2014.

“Isso (os gastos acima do limite) é um problema que a gente vai ter que resolve neste mês de dezembro. O governador já está marcando reuniões com a equipe econômica para analisar o que pode ser feito”, afirmou a secretária de Finanças.

Segundo Aracilba Rocha, a expectativa é que haja uma redução do total de despesas com servidores ainda em 2013 . “Se cair um pouco o governo terá folego para dar um aumento geral e mesmo que não caia, por ter a lei da data da base, o governador terá um brecha dentro do limite da inflação para dar um aumento geral”, ressaltou.

Clique aqui e confira a íntegra da entrevista de Aracilba na CBN

Durante a entrevista, Aracilba também falou sobre o pedido de crédito suplementar de mais de R$ 235 milhões para o Orçamento de 2013, encaminhado à Assembleia Legislativa pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) para garantir o pagamento das folhas de dezembro e também da segunda parcela do 13º salário. Ela explicou que o governo tem o o dinheiro para pagar os servidores, mas os recursos estão em outra rubrica orçamentária, por isso o pedido de remanejamento.

Aracilba informou ainda que o Estado deve pagar a segunda parte do 13º salário até o dia 11 de dezembro. Nesse mês também serão pagos o 14ª dos servidores da Educação e o abono natalino para os beneficiários do Bolsa Família. “Essas folhas injetarão em torno de R$ 700 milhões. É muito dinheiro para movimentar nossa economia”, disse.

JORNAL DA PARAÍBA
Previous PGR pede cassação do mandato de Wilson Filho e mais 13 deputados federais
Next [PEPÉ PIRES FERREIRA] O tribunal de uma causa só

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *