Cajazeiras-PB, 21/10/2017

Coisas da Medicina

Há vinte e seis anos um jovem nasceu com uma lesão em nível lombar chamada meningocoele e apresentava déficit discreto para os membros inferiores, estava no curso do sexto dia de nascimento e vinha da cidade de Caruaru. Após exame, o mesmo foi submetido à correção da lesão. Após um mês da primeira cirurgia o paciente retornou com quadro de hidrocefalia, entidade bastante comum neste quadro. Foi submetido a procedimento para correção da hidrocefalia. O tempo se fechou em leque e eu nunca mais tinha ouvido falar deste jovem.

Outra semana no consultório, ao atender uma consulta particular, adentrou ao mesmo, um jovem senhor com esposa e um filho além dos pais, usava muletas e andava com certa dificuldade.

De imediato não reconheci e passamos a recapitular sua vida, porém ele disse: “Doutor, a consulta foi paga com a única finalidade de trazer o meu convite para que o Senhor e sua família pudessem ir a Caruaru para minha festa de formatura de odontologia”.

Neste momento os pais entraram na historia e relataram tudo que tinha acontecido ao jovem há vinte e seis anos atrás. O tempo nos torna frágil diante de surpresas, e os meus olhos marejaram trazendo junto as lágrimas a lembrança daquele momento.

Nos abraçamos a todos, a consulta foi devolvida, e agora guardo o convite para que possa participar da alegria deste jovem portador de sequela da meningocoele e hidrocefalia, mas mostrou que as barreiras são feitas para serem transpostas e que Deus escreve certo por linhas tortas.

SOBRE RAFAEL HOLANDA

RAFAEL HOLANDA
Médico e escritor. Reside em Campina Grande-PB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *