Cajazeiras-PB, 22/11/2017
HOME » NORDESTE » Ciclistas percorrem 272 km de trilhas da Chapada do Araripe

Ciclistas percorrem 272 km de trilhas da Chapada do Araripe

CICLISTAS-ARARIPE

Esporte, aventura, novas descobertas do patrimônio cultural, paleontológico e geológico da Chapada do Araripe, numa verdadeira integração com a natureza, pelos roteiros do Cariri. As trilhas pela Chapada estão cada vez mais se popularizando.

Foi dado início a um dos mais longos percursos, de 272 quilômetros, percorrendo seis municípios e os nove geossítios do Geopark Araripe, no I Ciclotur Chapada do Araripe realizado, com 35 ciclistas, do Estado do Ceará e outros estados, como Pernambuco. Mas esse primeiro momento teve um tratamento especial, por ser o lançamento de um roteiro permanente.

O trabalho foi coordenado por Ernesto Rocha, presidente do Grupo Eco Biker’s, em parceria com o Geopark e apoio das prefeituras. São anos de planejamento e pesquisas sobre o percurso, feito pela primeira vez durante o período da Semana Santa. Foram quatro dias em que os integrantes do primeiro ciclotur realizado na região, em forma experimental, tiveram a oportunidade de conhecer pontos estratégicos da Chapada do Araripe, seus principais atrativos, cultura e as riquezas naturais.

“Pedalar pelos encantos da Chapada do Araripe foi a ideia que teve o grupo na montagem do primeiro roteiro de cicloturismo no território do Geopark Araripe”, afirma Errnesto. Segundo ele, os atrativos naturais e culturais foram abordados numa visão diferenciada, na visão do ciclo-viajante.

A maioria dos participantes da primeira do primeiro ciclotur realizado na região, em época de Semana Santa veio de Fortaleza, além dos integrantes do grupo organizador do evento em Crato. O percurso foi iniciado em Crato. Na largada para a grande aventura pela floresta, subidas e descidas pelas ruas e rios foi iniciada na sede do Geopark Araripe, onde os ciclo-turistas receberam as primeiras informações para seguir viagem.

Esse foi o primeiro percurso inaugurado no Estado, no segmento de ciclo-turismo. Para Ernesto, o circuito auto guiado iniciou num caráter experimental com ciclistas de outros estados e também da capital. E foram esses integrantes, muitos deles já acostumados a percorrerem as trilhas do Cariri, que ficaram encantados com as novas descobertas por onde passaram, além de aproveitarem momentos tradicionais da região para a época da Semana Santa como o cortejo dos Caretas, da cidade de Jardim. Visitaram prédios históricos, estiveram nos geossítios, além de posaram para fotos em grupo aos pés do monumento do Padre Cícero e poderem contemplar nos mirantes, com a iluminação das cidades à noite.

O Geossítio Batateira, no Parque Estadual do Sitio Fundão, em Crato, foi o primeiro local visitado, seguindo para a cascata do Lameiro. No primeiro dia de viagem, foram percorridos 57 quilômetros entre a cidade de Crato e Nova Olinda, por lugares pitorescos, fontes naturais e caminhos rurais, também passando pelos casarões seculares, subindo a Chapada do Araripe até o distrito de Santa Fé. “Lá, visitamos o Museu Benedito Teles e degustamos um verdadeiro banquete com direito a frutas, sucos e bolos”, diz.

Turismo – O ciclista Francisco Macedo, do Clube Terra Bike de Ouricuri, em Pernambuco já teve a oportunidade de pedalar pelo Cariri outras vezes. Ficou surpreso com o que presenciou neste ano. Ele conta que a proeza fazia parte apenas de um planejamento, mas não imaginou que fosse algo tão extraordinário.

“Passei por locais no Cariri que sequer imaginava que existia. Sem dúvida, locais de rara beleza, com um trajeto maravilhoso”, diz ele, ao acrescentar o grande potencial existente a ser explorado na Floresta Nacional do Araripe (Flona).

A expansão do turismo na região tem sido um dos pontos que vêm sendo debatido na região em seus diversos aspectos. De acordo com Ernesto Rocha, que também faz parte da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Crato, o objetivo desse primeiro Ciclotur foi alcançado com sucesso.

Os admiradores do esporte tinham a oportunidade de acompanhar todos os dias do evento pela “fanpage” do grupo, a exemplo de Rafaela Benevenuto, de Fortaleza, mas que chegou a trabalhar na prefeitura de Juazeiro do Norte.

Ela disse que a iniciativa veio agregar mais valores e força ao turismo regional, e comprova a potencialidade turística do Cariri, muito além do segmento religioso. “Que surjam mais e mais iniciativas como esta”, ressalta.

O clima esteve ameno estes dias na Chapada, com muita chuva no final de semana, aumentando ainda mais a adrenalina dos aventureiros. Mais 102 quilômetros chegaram a ser percorridos, com a hospitalidade dos moradores da Chapada. Os participaram puderam contemplar um pequeno pedaço da Europa no Cariri, passando pela Euroville, onde existem réplicas de casas em vários estilos de países europeus. Também na cidade de Santana do Cariri, puderam chegar até o Pontal e conhecer o Museu de Paleontologia, onde são contemplados fósseis de animais, como os pterossauros, de mais de 110 milhões de anos. E a aventura para o segundo dia, estava apenas começando,

Os ciclo-turistas cruzaram a Chapada e trilharam pelo maior “singletrack” (modalidade de mountain bike praticada com bicicletas em terrenos de terra, acidentados com montanhas e trilhas) do Brasil: na Floresta Nacional do Araripe, finalizando o trajeto do dia em Barbalha.

Paisagens – Nos dois últimos dias, foram mais 115 km de estrada, entre Barbalha, Juazeiro do Norte, Missão Velha, passando por centro histórico, cachoeira, o Horto do Padre Cícero, museus e degustando a culinária regional. Até o Crato, foram cerca de 2 horas de pedal, passando por diversas localidades, como a Vila Leite e Vila São Bento, tendo a frente a Floresta Nacional do Araripe e o município do Crato.

A Praça da Sé foi o grande final dessa aventura épica nas trilhas do Cariri e, na porta da Sé Catedral. Após todos se confraternizarem, a organização do evento fez a entrega dos certificados de conclusão do roteiro, ocorrido nesses quatro dias de muitas trilhas.

O Ciclotur Chapada do Araripe foi um evento teste de lançamento de um roteiro permanente, de uso público e auto guiado, idealizado pelo Grupo Eco Biker´s em Parceria com o Geopark Araripe e apoio das prefeituras municipais de Crato, Nova Olinda, Santana do Cariri, Barbalha, Missão Velha e Juazeiro do Norte. Além disso, contou com parcerias como o Sebrae, Floresta Nacional do Araripe – ICMBio, Parque Estadual do Sítio Fundão, Fundação Casa Grande, Instituto Karius, Sítio Pinheiros. Pedalar pelos encantos da Chapada do Araripe foi a ideia que teve o grupo na montagem do primeiro roteiro de cicloturismo no território do Geopark Araripe. Pelo sucesso dessa iniciativa, apostam em novas edições.

Mais informações:

  • Grupo Eco Biker´s
  • Telefone: (88) 99046263
  • www.ecobikers.com.br
  • Facebook.com/grupoecobikers
  • E-mail: ecobikers@gmail.com
DIÁRIO DO NORDESTE

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *