Cajazeiras-PB, 22/10/2017

Bebê dado como morto revive com abraço da mãe

mae_salva_bebe1

O poder do amor de uma mãe foi capaz de devolver a vida ao filho recém-nascido. Kate Ogg teve gêmeos prematuros, com 27 semanas de gestação. Logo após o parto o médico avisou que um deles, Jamie, não tinha sobrevivido. Triste, por ter perdido o filho, que carregou durante quase 7 meses na barriga, a mãe perguntou se ela poderia segurá-lo para dizer adeus.
Os médicos colocaram a criança no peito da mãe e ela ficou abraçada com ele por quase duas horas. O que aconteceu em seguida prova o poder do toque e do amor de uma mãe. O menino simplesmente começou a se mexer. O médico disse que eram reflexos apenas, que isso não significava um sinal de vida. Mas enquanto a mãe continuava segurando o bebê, ele abriu os olhos.
Kate colocou um pouco de leite do peito no dedo, ofereceu ao menino e ele avidamente aceitou. Seu pequeno bebê ficou mais forte nos braços de sua mãe, e seu último adeus se transformou em um grande olá. “Nós nos sentimos tão afortunados”. “Nós somos as pessoas mais sortudas do mundo”, disse o pai, David Ogg ao Today.

Essa história que impressionou a imprensa americana aconteceu em março de 2010. Hoje as crianças estão lindas e sadias (foto acima). Relembramos esse caso agora para homenagear essas seres humanos mágicos, fantásticos, que tem o poder supremo, de nos dar a vida. E nesse caso, da Kate Ogg, o poder duplo, de também livrar o filho da sentença prematura de morte.

TODAY

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *