Audiência Pública debate implantação de serviços no HUJB

AM3 – 250×250

A manhã desta sexta-feira, 9, foi bem movimentada na Câmara Municipal de Cajazeiras. Em uma ação conjunta com parlamentares da Assembleia Legislativa da Paraíba, foi realizada uma audiência pública, com a participação de diversas autoridades, para discutir o processo de implantação de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal no Hospital Universitário Júlio Bandeira da Universidade Federal de Campina Grande, filial da Ebserh. Um dos temas debatidos na plenária foi o número de convocados no concurso público.

Além da participação da superintendente Mônica Paulino, que abordou durante sua fala na tribuna um panorama da estrutura física do hospital e o papel do HUJB na rede de saúde da região, estiveram presentes o gerente administrativo, Marcelo Pinheiro, a gerente de Atenção à Saúde, Edineide Nunes, a gerente de Ensino e Pesquisa, Maria do Carmo Farias, e diversos colaboradores do Hospital Universitário Júlio Bandeira.

[ads1]

 

“Estamos com uma estrutura revitalizada e ampliada para a implantação de novos serviços de pediatria, saúde da mulher e materno infantil, faltando apenas recursos humanos. Uma delas é a Unidade de Neonatal. O quantitativo de 421 vagas é o quadro autorizado atualmente para o HUJB, o qual será absorvido à medida que forem sendo convocados os aprovados no concurso da Ebserh”, enfatizou.

A audiência pública foi uma provocação do deputado estadual Jeová Campos, que esteve em visita ao HUJB no último sábado, dia 3, em parceria com a Câmara Municipal de Cajazeiras. A intenção é levantar a bandeira da necessidade da implantação de uma UTI Neonatal que atenda à população de Cajazeiras e de toda a região polarizada pelo município.

“Um dos objetivos dessa assembleia foi chamar a atenção para o fato de o HUJB contar com uma infraestrutura para abrir os serviços que ainda não possui, como ginecologia e obstetrícia, e paralelo a esses uma unidade neonatal com leitos de terapia intensiva e semi-intensiva”, reforçou a superintendente.

[ads2]

 

Autoridades – O diretor do campus da UFCG em Cajazeiras, Antônio Fernandes, lembrou que a falta de leitos de UTI Neonatal na cidade tem sido uma luta de muitos anos. “Em 2009, quando eu ainda era diretor do Hospital Regional, a unidade foi contemplada com alguns leitos de UTI e UCIN, mas sempre esbarramos no problema da falta de profissionais como neonatologistas e cirurgiões pediatras, que se concentram nos grandes centros. Mas já encontramos norte para que deficiência seja sanada, um deles é a construção do novo Hospital Universitário, que terá 54 leitos de UTIs para crianças e adultos”,

O presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, também comentou sobre a importância de se investir na saúde da população do sertão do Estado, que sofre com a limitação dos serviços ofertados, como é o caso dos recém-nascidos que precisam ser deslocados para cidades distantes, como João Pessoa. “Na próxima terça-feira, teremos notícias sobre a criação de uma comissão suprapartidária na Assembleia para pautar esse tema. Iremos agendar horários para levar essa discussão à Brasília, vamos bater na porta do Governo Federal”, prometeu.

O ex-reitor da UFCG, Thompson Mariz, que batalhou durante a sua gestão para a criação do curso de Medicina em Cajazeiras, ressaltou o valor do Hospital Universitário Júlio Bandeira que tem alavancado a qualidade dos serviços de saúde de toda a região. A audiência pública contou com uma participação maciça da população, além de autoridades como o prefeito de São José de Piranhas, Chico Mendes, a diretora da Maternidade de Cajazeiras, Socorro Guedes, do presidente da Câmara Marcos Barros, e de vários representantes de órgãos ligados à causa.

[ads1]

 

POR JACQUELINE SANTOS – JORNALISTA HUJB-UFCG/EBSERH

ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.