Cajazeiras-PB, 21/11/2017
HOME » COLABORADORES » (Re)começar sendo mestre para ser campeão

(Re)começar sendo mestre para ser campeão

Um mestre funciona como um agente catalisador, cuja simples presença estimula…

É como quando o sol nasce pela manhã e os pássaros imediatamente começam a cantar. Eles surgem voando de todos os lados, celebrando e dando boas-vindas ao novo dia através das canções. O sol não age diretamente sobre eles, mas algo acontece; o ambiente que cria faz com que os pássaros se sintam vigorosos, jovens e vivos.

As flores começam a desabrochar…

O sol não está se dirigindo a cada flor, forçando-a a se abrir, pelo menos não de forma direta; entretanto, os seus raios dançam ao redor da flor, dando-lhe calor e encorajando-a delicadamente. As flores têm de ser tocadas de uma forma suave; se você forçar suas pétalas a se abrir elas não resistirão. Você conseguirá fazer com que se abram, mas ao mesmo tempo elas morrerão. O sol simplesmente cria o clima no qual elas podem desabrochar. Um desejo interior surge dentro delas, algum instinto misterioso entra em sintonia com o calor do sol. E as flores se abrem e começam a exalar sua fragrância.

Exatamente como o trabalho do mestre…

Ele não pode entregar a você aquilo que conhece, mas pode criar um certo campo de energia no qual suas pétalas podem se abrir, no qual as suas sementes são encorajadas, em que você pode criar coragem suficiente para dar o salto, no qual o milagre torna-se possível.

É chegada a hora de uma revolução que acabe com o comodismo e crie fartura. Mas para que a revolução aconteça de verdade é preciso que esperemos menos e nos comprometamos mais. O mundo não vai esperar por nós. Precisamos de guerreiros amorosos, dispostos a ousar, a dar o salto qualitativo. Precisamos eliminar nossos verdadeiros inimigos que são a mesquinharia, a falta de visão, a incapacidade de dialogar e a incompetência.

Para sermos campeões, de verdade, temos de cultivar relações profundas que criem as raízes da solidez. Estamos descobrindo que a cooperação é o grande segredo das vitórias permanentes. E só as pessoas conscientes sabem que as vitórias são resultado de estratégia, visão e determinação.

Por isso,

O amor que você quer encontrar nos outros,

a paz que reclama e tenta encontrar…

dependem de você.

O diálogo, base de toda a convivência,

também dependem de você.

O caminho para a renovação depende de você.

A realização que você julga especial

depende de você.

A organização que você tanto apregoa

depende de você.

Ponderar, queixar-se ou produzir,

atrapalhar ou servir,

desprezar ou valorizar,

revoltar-se ou colaborar,

adoecer ou curar,

rebaixar ou elevar,

monologar ou dialogar,

ensimesmar-se ou se abrir,

estacionar ou progredir…

Tudo é uma questão de escolha.

E essa escolha depende unicamente de você.

SOBRE ANDRÉIA BRAGA

ANDRÉIA BRAGA

Professora e assistente social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *