Cajazeiras-PB, 23/10/2017

A Faisqueira do Gazeta

Espólio  Ainda não foi concluído o “espólio” do que restou das oposições, pós eleições municipais de 2016, quando o grupo liderado por Carlos Antonio saiu derrotado das urnas. Depois do que foi considerado um “racha” entre o deputado estadual Jeová Campos e o médico Carlos Antonio, foi iniciada a partilha dos “cabos eleitorais”. Por enquanto a maior parte da herança está pertencendo a Jeová. As urnas é que vão dar as “escrituras” dos votos.

Recado  Depois que os boatos se espalharam pelos quatro cantos da cidade que Júnior Araújo poderia desistir de sua pré-candidatura a deputado estadual, o ex-prefeito Carlos Antonio reagiu: “a candidatura de Júnior não pertence mais a ele, mas ao grupo e não arredaremos um milímetro desta posição”. Jeová sonhava com esta adesão. 

Quem tem voto?  Sendo três candidatos a deputado estadual: dois pelas oposições – Jeová e Júnior – e um pela situação – Dra. Paula, aí saberemos quem tem milho na mochila: se Júnior com o apoio de Carlos e Denise, se Jeová com seu grupo ou Dra. Paula com o apoio de Zé Aldemir. Nesta conta não estão os pára-quedistas. 

Navalha perigosa  O prefeito de Cajazeiras, José Aldemir, está sinalizando que poderá fazer cortes no funcionalismo público, entre os comissionados e contratados, desde que a máquina da prefeitura possa continuar funcionando a contento. Poderá economizar para realizar obras, mas do ponto de vista eleitoral pode perder votos. Entre o voto que vai precisar para eleger sua mulher (Dra.Paula) deputada estadual e as obras: eis o dilema de Zé.

Vituriano, o escriba  O ex-prefeito e ex-deputado Antonio Vituriano de Abreu vai lançar oficialmente o livro que escreveu sobre a família Abreu, por sinal muito bom, no próximo dia 18, dentro das comemorações do aniversário da cidade de Cajazeiras. Ao mesmo tempo em que ingressa na vida literária, seria este ato o ponto inicial de sua caminhada política rumo a Câmara Federal.

I Love   O vereador Marcos Barros e o prefeito José Aldemir estão no maior Love. Depois daquele “dedo cortado”, Zé como médico fez o reimplante e andam agora de mãos dadas. Quando se usa a inteligência os atos humanos passam a ser construtivos.

Renúncia de novo?  O que é que o vereador Delzinho sabe que os pobres mortais de Cajazeiras não têm conhecimento nem de longe? No último domingo, no Sítio Almas, teria propalado que o povo podia aguardar que o prefeito Zé Aldemir ia renunciar ao mandato. Um cidadão ao ouvir esta conversa, soltou um “eita” tão grande que quase derruba a antena da Telemar. Camarão que dorme a onda leva.

Freio de mão  O deputado Jeová Campos tem circulado pela região a tiracolo com o deputado e presidente da Assembléia Gervásio Maia e numa conversa informal disse que quando está com Jeová tem que “andar com o freio de mão puxado”, senão o carro desaba de ladeira abaixo. Quem tem padrinho rico não morre pagão.

Deputado copa do mundo  Começaram a aparecer aqueles candidatos que compra todo mundo e a mulher de seu Raimundo, mas os “vendedores” depois que tomaram conhecimento dos valores das “propinas” da JBS, da Petrobras e Odebrecht não aceitam mais aquelas merrecas, nem aqueles tiquinhos de “mufufa” e inflacionaram o valor do voto.

Capitanias hereditárias  Nada mudou na política: ainda continuamos no tempo das capitanias hereditárias, o poder continua passando de pai pra filho, de marido pra mulher, de irmão pra irmão e de primo pra primo, além do “enraizado e impenetrável” núcleo familiar. Em Cajazeiras, dois primos – Chico Rolim e Epitácio Leite Rolim entre mandatos de prefeitos e deputado passaram mais de 40 anos no poder, a partir do ano de 1963.

Sem culpa no cartório  Qualquer radialista  demitido de seus empregos nas emissoras de Cajazeiras estão colocando a culpa no prefeito José Aldemir.  Qual o interesse que existe em dar notícias falsas? “Papagaio come milho e periquito leva a fama”.

SOBRE Gazeta do Alto Piranhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *