Cajazeiras-PB, 23/10/2017

A avenida e os loteamentos

ESTR-AM_800x600

A Avenida José Donato Braga, também chamada de Estrada do Amor, já começa a receber a camada de asfalto, num investimento de R$ 2,5 milhões por parte do Governo do Estado. Às suas margens, vizinho à casa de recepções La Fiesta, um novo loteamento começa a surgir, numa prova inequívoca da importância da obra para o desenvolvimento e ocupação da porção nordeste de Cajazeiras.

SOBRE Christiano Moura

3 COMENTÁRIOS

  1. Silton Henrique

    É verdade, caro Cristiano Moura. As gestões devem tomar para si a responsabilidade de direcionar o desenvolvimento, seguindo critérios técnicos previsto em Plano Diretor e Lei Municipal de Zoneamentos. A prática é diminuta, mas merece elogios. Tal critério deve e pode seguir com os loteamentos. Acontece que muitos parcelamentos urbanos surgem sem que nosso setor competente detenha os devidos critérios e por não tê-los em códigos e Leis específicas opta-se por se aprovar todo e qualquer loteamento na periferia urbana, empurrando para frente um ônus que o Município hoje não ver – em se tratando de infra-estrutura. A abertura de novas ou provimento de velhas avenidas poderiam canalizar e potencializar setores da cidade, orientando o investimento de futuros loteamentos e mais que isso, nortear o desenvolvimento de acordo com o relevo e custo benefício quanto aos pecúlio cabível à administração pública.

  2. Roberval Moreira

    O governador Ricardo Coutinho Esta fazendo um excelente trabalho na Paraíba, esperamos que esse trabalho continue por mais quatro anos, eu nunca na minha vida vi um governo fazer tanto pelo alto sertão quanto o governo de Ricardo Coutinho. parabéns ao governo do estado por estar fazendo muito pela a população sofrida do alto sertão. Nos governos passado só se via falar de obras em João Pessoa e Campina Grande.

  3. Elisiane Moreira

    É louvável a pavimentação da “Estrada do Amor”, já não era sem tempo! Mas fica um questionamento: e o saneamento? Essa benfeitoria será quebrada e desfeita quando? E o que era bonito volta a ficar feio…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *