Cajazeiras-PB, 23/09/2017

[2004] Menino de Engenho – Documentário resgata história de ator cajazeirense

savio-rolim_800x533

A trajetória cinematográfica do ator cajazeirense Sávio Rolim, que fez o personagem do filme Menino de Engenho, está sendo resgatada, através de um vídeo-documentário, idealizado e dirigido pelo jornalista e professor da Universidade Federal da Paraíba, Lúcio Vilar.

Recentemente, Lúcio Vilar esteve em Cajazeiras juntamente com o jornalista Antonio Vicente e o próprio Sávio. Foram feitas várias imagens de locais, onde Sávio Rolim viveu sua infância, a exemplo do Morro do Cristo Redentor e do Açude Grande. “O dado interessante é que Cajazeiras vai estar nesse documentário que vai circular pelo Brasil”, assegurou Lúcio Vilar, destacando o apoio recebido do poder público municipal para a concretização do trabalho.

O filme Menino de Engenho vai fazer 40 anos. Foi rodado na Paraíba em 1965, pelo diretor Walter Lima Júnior. Segundo Lúcio Vilar, as peças originais do filme estvam em processo de deterioração e foram recuperadas. “Já houve uma exibição, em Brasília, da cópia restaurada, e há alguns eventos programados para marcar os 40 anos desse filme”, informou.

De acordo com Lúcio Vilar, o documentário surge num momento importante em que o filme está sendo resgatado. “Vamos aproveitar para resgatar também o ator que fez o Menino de Engenho, que fez o personagem Carlinhos, o cajazeirense Sávio Rolim, e que está numa situação de ostracismo artístico, de isolamento, de esquecimento”, afirmou.

Lamentando essa fase de esquecimento vivida por Sávio Rolim, o jornalista Lúcio Vilar disse que o ator cajazeirense faz parte do cinema brasileiro, porque participou do filme Menino de Engenho, que é um referencial, um clássico do cinema novo nacional, rodado nos anos 60. “A receptividade do documentário, entre jornalistas e cineastas que conviveram com o Sávio, é muito boa, porque as pessoas percebem a importância do trabalho”, comentou Lúcio, adiantando que o próprio diretor do filme, Walter Lima Júnior, considerou a idéia maravilhosa, se comprometendo, inclusive, a gravar um depoimento e colaborar com a concretização do projeto.

Sávio Rolim – Em Cajazeiras, o ator Sávio Sobreira Rolim falou ao Gazeta, sobre o documentário do jornalista Lúcio Vilar. “O trabalho é uma extensão da obra de José Lins do Rego, porque faz uma análise literária, histórica e política das questões ideológicas, sem esquecer as preocupações básicas do ciclo da cana-de-açúcar, que foram colocadas pelo diretor Walter Lima Júnior”, observou.

Afirmando que estreou no filme, aos 12 anos de idade, o ator cajazeirense disse que o Menino de Engenho foi um trabalho que lhe proporcionou muitas emoções, porque teve a participação direta de um grande público. “Foi um filme que teve uma aceitação muito grande, durante muitos anos, sendo até hoje, visto, estudado e questionado nas universidades. Continua vivo e palpitando nos corações do povo brasileiro”, completou.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS ED. 271 (20 A 26 DE FEVEREIRO DE 2004)

SOBRE Gazeta do Alto Piranhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *